Hackathon: ProtoHack

cropped-site_logo_with_tagline

Ontem eu participei de um evento super interessante. O ProtoHack New York é um evento que reuni vários grupo  interessados em criar soluções em forma de aplicativos, um espaço para atuais e/ou futuras startups. Para participar, não é necessário ser um desenvolvedor de softwares, tão quando conhecer uma linguagem de programação. Eles oferecem ferramentas super fáceis de usar para que você crie os protótipos de suas ideias e as apresente, basta clicar e arrastar.

Lud no protohack

Foi um evento intenso, começou às 09:30 da manhã e terminou às 11:00 da noite, mais de 10 horas quebrando a cabeça em cima de uma idéia. Por volta das 20:00 todos começam a apresentar suas ideias para um “seleto” grupo de jurados, apresentação esta que foi devidamente ensaiada com ajuda das duas mentoras convidadas para o evento. Ontem tivemos 32 grupos. Veja os detalhes aqui.

Por ser um sábado frio, não imaginei que teriam tantas pessoas. O evento foi realizado no lounge da empresa Wix e estava lotado de pessoas transbordando ideias. Por ser um super intensivo sobre empreendedorismo e colaboração, a organização do evento oferece almoço e jantar. É claro, tudo ao estilo NYC – Pizza e cerveja! Para Brasileiros não acostumados, tudo pode parecer estranho. Primeiro pelo almoço ser pizza e segundo por todos comerem nas suas mesas em frente ao computador. Mas isso é uma rotina bem comum no dia-a-dia das pessoas por aqui. Nada de uma hora de almoço em um lugar específico. Come-se em qualquer lugar, o importante é fazer acontecer. xD

Nosso projeto, Fund.me – Vaquinha Mobile, não entrou para as finais, porém eu gostei muito do resultado e do progresso que nós conseguimos em “tão poucas horas” de colaboração. Caso tenham curiosidade, vocês podem visitar o nosso projeto no site da Kickmobl.

Imageprotohackjulgamento

Foi bem cansativo, porém muito gratificante. Certamente procurarei por mais eventos como este para participar. Próxima fase: finalizar nosso projeto e mostrar para o mundo que nós podemos, bastar querer e correr atrás.

Bjus, bjus.

Vida nos Estados Unidos – Moradia e Choque Cultural

NYC_sunshine

Vista da minha rua

Ah! O tempo passa rápido! Já fazem dois anos que me mudei para os Estados Unidos. O processo de adaptação veio juntamente com os choques culturais. E o primeiro foi a busca do novo lar. Parece simples, não é? Mas não foi.

Escolhemos morar no estado de New Jersey em cidades que seriam de fácil acesso à Manhattan-NYC. Em New Jersey as casas são maiores, mais acessíveis financeiramente e produtos brasileiros são de fácil acesso. Churrasco, coxinha e guaraná são itens importantes a serem considerados. xD

Depois de visitar várias e várias casas, logo percebi que não encontraria uma novinha em folha como as que morei no Brasil. Paredes bem pintadas, cozinha bonita e banheiro novo não eram mais itens de diferenciação. Como a mão de obra nos EUA é cara, normalmente são os próprios morados que pintam suas casas. Trocar o piso do banheiro ou fazer armários novos, só porque os atuais são de mil e oitocentos e bolinha, não possuem importância alguma por aqui. (Nota: estou me baseando no orçamento de uma família comum de classe média)

Porta_casa

Foi então que descobri que o importante são as coisas que não vemos. Tive que prestar atenção em detalhes que nunca foram importantes no Brasil. Detalhes como: parada de ônibus próxima – por conta dos dias de neve; janelas que com boa vedação e um bom sistema de aquecimento. Estes são os itens importantes do check list, que eu como brasileira nunca pensei em me preocupar. 

Uma europeia uma vez nós disse que o importante é a história que a casa tem para contar!  Hoje eu adoro a casa que escolhemos para morar, mesmo ela sendo velha e cheia de “pequenas manias”. No começo, não foi paixão à primeira vista. Hoje, ela aumenta minha criatividade, tivemos que pensar em várias formas para deixa-lá mais bonita e aconchegante.

Farei um post para mostrar detalhes de como nós deixamos nossa “velha” casa em um lugar que eu adoro e admiro.

Lud_em_casa

Bjus, bjus.